NEWS
Concurso internacional permite dar nomes portugueses a exoplanetas
2015 outubro 07

Lusitânia, Caravela, Adamastor, Esperança e Saudade são os nomes propostos para o sistema mu Arae. Créditos: Paulo Pereira, IA.O investigador do IA Nuno Cardoso Santos. Crédito: Ricardo Cardoso Reis (IA e Planetário do Porto – Centro Ciência Viva)

Pela primeira vez, a União Astronómica Internacional (IAU1) abriu uma votação pública para batizar 20 sistemas planetários. Nesse lote está o sistema mu Arae, no qual um dos exoplaneta foi descoberto2 por uma equipa internacional, liderada pelo investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA3) Nuno Cardoso Santos.

Para Nuno Cardoso Santos (IA e Universidade do Porto): “Um sistema planetário com nomes lusitanos faria justiça ao trabalho nesta área desenvolvido em Portugal, que é reconhecido internacionalmente. Talvez mais importante, ajudaria a reforçar a perceção positiva sobre a qualidade e o impacto da ciência que se faz no nosso país, em particular na área das ciências do espaço."

Como homenagem, o Planetário do Porto – Centro Ciência Viva submeteu nomes da cultura portuguesa para o concurso da IAU NameExoWorlds, que tem como objetivo celebrar o vigésimo aniversário da descoberta do primeiro exoplaneta. O IA junta-se à homenagem, promovendo uma campanha internacional de apelo ao voto nos nomes portugueses. Se for a candidatura mais votada, a estrela Mu Arae passará a chamar-se Lusitânia, e os seus planetas, Adamastor, Esperança, Caravela e Saudade.

Veja como votar na candidatura portuguesa em
http://www.iastro.pt/darnomeanovosmundos.

Se for a candidatura mais votada, a estrela Mu Arae passará a chamar-se Lusitânia, e os seus planetas, Adamastor, Esperança, Caravela e Saudade.

José Afonso (IA e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa) comenta: “Esta é uma oportunidade única de afirmar a cultura portuguesa para além do nosso planeta, batizando pela primeira vez, ‘em português’, um dos novos sistemas planetários - uma homenagem a um povo e a uma cultura que é ainda mais adequada quando consideramos a contribuição portuguesa para a descoberta e caracterização deste Sistema. E, quem sabe, talvez num futuro não muito distante os nossos descendentes assistam ao desembarque de colonizadores humanos nas ‘costas’ do planeta Esperança e se recordem da origem do seu nome”.

Situado a cerca de 50 anos-luz da Terra, o sistema planetário mu Arae tem quatro exoplanetas conhecidos, em órbita da estrela, visível a olho nu na constelação do Altar.

A votação decorre até às 23h59 do dia 31 de Outubro de 2015 (Hora de Portugal Continental).

Notas
  1. A União Astronómica Internacional (IAU) tem como missão promover e salvaguardar a ciência da astronomia em todas as suas vertentes, através da cooperação internacional. Tem atualmente como membros 12468 astrónomos profissionais de todo o mundo. Entre as suas outras tarefas estão, por exemplo, a definição de constantes físicas e astronómicas, ou a atribuição de nomes oficiais a corpos celestes.
  2. O artigo “The HARPS survey for southern extra-solar planets” (DOI: 10.1051/0004-6361:200400076), foi publicado em 2004 na revista Astronomy & Astrophysics, e tem como autores N. C. Santos, F. Bouchy, M. Mayor, F. Pepe, D. Queloz, S. Udry, C. Lovis, M. Bazot, W. Benz, J.-L. Bertaux, G. Lo Curto, X. Delfosse, C. Mordasini, D. Naef, J.-P. Sivan e S. Vauclair.
  3. O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) é a maior unidade de investigação na área das Ciências do Espaço em Portugal, englobando a maioria da produção científica nacional na área. Foi avaliado como “Excelente” na última avaliação que a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) encomendou à European Science Foundation (ESF).
Contactos

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço Universidade do Porto Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Fundação para a Ciência e a Tecnologia COMPETE 2020 PORTUGAL 2020 União Europeia