NEWS
Jardins ao luar no Palácio de Belém celebram os 50 anos da chegada à Lua
2019 julho 17

Missão Apollo 11, em 1969, na superfície lunar. Créditos: NASA.Jardim do Buxo, onde se realizarão as observações com telescópios, no Palácio de Belém, Lisboa. Créditos: Museu da Presidência da República.
Neste sábado, 20 de julho, 50 anos depois da primeira pegada humana na Lua, o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA1) e o Museu da Presidência da República (MPR) associam-se para oferecer uma noite ao luar nos jardins do Palácio de Belém. O programa, integralmente gratuito, inclui a observação da Lua com vários telescópios num momento musical solene, uma sessão especial de comunicação de ciência Ignite IAstro, que levará a assistência numa viagem do Sistema Solar aos confins do Universo, e uma espreitadela à agenda pessoal do Presidente Américo Tomás, de 1969, com o registo da chegada à Lua.

Há meio-século, o americano Neil Armstrong, transportado até à superfície da Lua pela missão Apollo 11, tornava-se o primeiro ser humano a caminhar sobre outro corpo celeste que não a Terra. A Lua será sempre o primeiro capítulo da exploração de outros mundos, e é esse feito que se celebra no próximo dia 20 de julho nos jardins do Palácio de Belém.

Com abertura de portas às 21h00, o sinal de partida desta celebração será dado às 21h30 no relvado do Jardim dos Teixos com a sessão especial Ignite IAstro – Uma corrida pelo Universo em contrarrelógio. De modo rápido e acessível, com intervenções de cinco minutos cada, oito investigadores do IA vão abrir janelas sobre a paisagem da investigação atual em ciências do espaço realizada em Portugal. A exploração da Lua, a descoberta de planetas fora do Sistema Solar, a “música” das estrelas, a evolução das galáxias, e os observatórios espaciais, são alguns dos temas que irão ser ilustrados.

Já no Jardim do Buxo – um dos locais mais emblemáticos do Palácio de Belém – um momento musical dará as boas-vindas à protagonista da noite, a Lua, visível a partir das 23h30 com os telescópios do IA aí instalados. Ao som de peças musicais que ao longo dos tempos têm evocado o satélite natural da Terra, o público poderá observar este astro e obter fotografias com telemóvel através dos telescópios. Na mesma ocasião, os visitantes poderão observar os planetas Júpiter, com as suas luas, e Saturno, com os seus anéis.

Para os mais curiosos ou os mais tímidos, haverá ainda uma sessão de conversa cara-a-cara com astrónomos do IA a partir da meia-noite. No formato speed-dating, em encontros de dois minutos, cada pessoa poderá falar individualmente com um astrónomo, colocando perguntas sobre o dia-a-dia de quem tenta desvendar os mistérios do Universo.

No Museu da Presidência da República – que permanecerá aberto nessa noite – o público poderá ver a agenda pessoal do Presidente Américo Tomás e o registo da chegada à Lua, bem como um documentário da RTP sobre esse grande acontecimento. “A chegada da Humanidade à Lua é um momento único na História e representa um passo de gigante na evolução da Humanidade”, afirma o coordenador do IA, José Afonso (IA e Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa). “O IA, que diariamente estuda os maiores mistérios do Universo, celebra com entusiasmo este momento, e é uma honra poder fazê-lo nos jardins do Palácio de Belém, mostrando o fascínio da investigação sobre o Espaço ʻmade in Portugalʼ e revelando um pouco do que poderá ser a aventura da Humanidade nos próximos anos e séculos.

Maria Antónia Pinto de Matos, diretora do MPR, salienta a importância da abertura ao público, em período noturno, dos jardins do Palácio de Belém e do museu para assinalar um dos grandes acontecimentos históricos do séc. XX.

Esta é também uma das iniciativas com que, ao longo de 2019, o IA se associa à celebração dos 100 anos da União Astronómica Internacional (IAU).


Notas
  1. O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) é a maior unidade de investigação na área das Ciências do Espaço em Portugal, integrando investigadores da Universidade do Porto e da Universidade de Lisboa, e englobando a maioria da produção científica nacional na área. Foi avaliado como “Excelente” na última avaliação que a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) encomendou à European Science Foundation (ESF). A atividade do IA é financiada por fundos nacionais e internacionais, incluindo pela FCT/MCES (UID/FIS/04434/2019).

Contactos
José Afonso
Elsa Santos Alípio – MPR (Tel: +351 21 361 46 60)

Grupo de Comunicação de Ciência
Sérgio Pereira
Ricardo Cardoso Reis
João Retrê (Coordenação, Lisboa)
Daniel Folha (Coordenação, Porto)

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço Universidade do Porto Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Fundação para a Ciência e a Tecnologia COMPETE 2020 PORTUGAL 2020 União Europeia